quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Gosto de “vinho doce”

É com grande alegria que inauguramos mais uma tag no nosso blog! Depois de "perder" o Foco para as cervejas, estávamos meio carente em dicas de vinhos, em um encontro casual com nosso amigo Luiz de Mello, sugeri que ele tomasse conta desse assunto, e ele topou na hora. O Luiz, ha tempos, é um degustador de vinhos, a mais de dois anos faz parte de uma confraria que se reúne mensalmente em São Paulo e ele também promove degustações. Ainda lembro com grande carinho, em um aniversário meu, que ganhei dele um convite para degustar os melhores vinhos Portugueses em uma exposição... resumindo, voltamos chapados!

Com vocês, Luiz!

Você gosta de “vinho doce”? Se a resposta foi "sim", este artigo pretende esclarecer o que, sob o meu ponto de vista, é um dos principais equívocos cometidos nas bodegas da vida. Não quero segregar nem tampouco baixar regras, mas o fato de o vinho ser doce ou seco está diretamente relacionado à quantidade de açúcar em sua composição - neste caso, açúcar industrial, proveniente de um processo químico, e não aquele açúcar advindo do processo natural de fermentação. Em português mais rasteiro, é como “meter açúcar na uva”, o que contraria toda a cultura que envolve a bebida.

Talvez seja pessoal, pois nutro uma aversão descomunal à sacarose. Costumo inclusive dizer que o açúcar nem faz parte da cadeia alimentar e ainda querem colocá-lo no meu vinho!

No entanto, em respeito ao paladar dos que apreciam a bebida e e já antecipando as adequadas escusas a quem se vale da predileção, afirmo que existem sim “vinhos doces” do bem!

Não me refiro ao vinho do porto não, que mais se assemelha aos licores, mas sim aos chamados vinhos de sobremesa, servidos após as refeições. Seu processo de colheita é denominado “late harvest”, ou “colheita tardia”, pois a uva passa de seu ponto de ideal de recolhimento e permanece na videira por mais tempo, o que faz com que ganhe mais açúcares por conta de seu maior amadurecimento.

descricao_1

Uma sugestão para de vinho de sobremesa paras QUARTAS INSANAS é o VINHO SANTA HELENA LATE HARVEST – CHILE. Trata-se de um excelente exemplar, de cor amarelo ouro âmbar, aroma intenso e muito característico das variedades Riesling e Gewurztraminer, com a presença de marmelada, maçãs, aromas doces e frutas tropicais. Na boca sente-se a madeira com um toque de elegância, além de final prolongado e longo. Além disso, tem boa acidez e equilíbrio, ou seja, harmoniza-se com sobremesas à base de frutas secase com tortas geladas e doces.

 

  • PAÍS : Chile
  • REGIÃO: Vale Curic
  • PRODUTOR: Santa Helena
  • TIPO: Branco Doce
  • UVA: 85% Riesling , 15% Gewurztraminer
  • GRADUAÇÃO ALCOÓLICA : 12%
  • TEMPERATURA DO SERVIO: 8 a 10 graus
  • PREÇO MÉDIO: 40,00 à 50,00 reais

Para finalizar, uma dica: esse tipo de vinho faz muito sucesso com as namoradas, especialmente nos momentos em que não estamos lá muito interessados em ler rótulos de garrafas.

Luiz de Mello

10 comentários:

Walter Porciuncula Jr disse...

Luiz!!

Valeu pela dica!! sempre que possivel pode mandar que postarei!

Abraços

Flávia disse...

Vinho de sobremesa??? Entendi, mas podemos toma -lo antes durante e depois do jantar???? Ou será que é enjoativo por ser doce, apesar de não conter açucar?

Luiz de Mello disse...

Flavinha, Como a minha vovó já dizia, "o que é de gosto, regalo da vida". Eu particulamente não aprecio, mas se você tomar e gostar, o que lhe impede de tomá-los antes e durtante, certo? Estes vinhos são mais adocicados e em grande quantidade podem nos dar essa sensação que você comentou. Os vinhos de sobremesa na maioria das vezes são servidos depois do jantar por harmonizar-se adequadamente com estas. Depois me conta! Um beijo, Luiz

Luiz de Mello disse...

Walter, Fico à disposição. Se precisar, é só me encomendar. Um abraço, Luiz de Mello

Flávia disse...

Assim que desgustar essa sua sugestão te comunico. E vc nos dará a honr da sua presença em uma quarta feira qdo?

Walter Porciuncula Jr disse...

não precisa de convites.... a tag aprendiz de sommelier é sua!

raks1974 disse...

Que bom Luiz, você aqui com estas dicas! Descobri há pouco tempo a uva Sirah e estou alucinada. E como não sigo muito regras, tomo a qualquer hora com ou sem comida e qualquer comida, rs. beijos

Luiz de Mello disse...

Walter, Obrigado pelo convite. Espero poder levar aos amigos deste digníssimo blog um gostinho de algumas das aventuras enológicas que tenho tido oportunidade de participar. Um grande abraço e sucesso, Luiz

luiz de mello disse...

Flávinha, Quero uma reserva! (risos). Será que poderemos ter uma edição dos encontro em algum sábado desses? Quero levar pra turma do funil o vinho de sobremesa de que trata a matéria pra que eu possa conhecer as impressões de vocês. Um grande abraço, Luiz de Mello

luiz de mello disse...

raks, você mandou bem! Syrah é uma delícia especialmente por que é uma uva despretenciosa e extremamente elegante que traz consigo uma das caracterísitca que mais aprecio nos tintos do dia-a-dia: muita fruta! Uma dica: nos supermercados podemos encontrar alguns rótulos brasileiros, do Vale do São Francisco, que estão excelente custo-benefefício. Um beijão, Luiz